Diga sim à responsabilidade

Hoje se fala muito sobre liberação do aborto. Esse ato, para muitos é considerado um pecado contra vida, para outros, um direito constitucional sobre sua liberdade de escolha. Em um assunto tão delicado, não existe um meio termo, não dá para sermos nem frios e muito menos, mornos, afinal, lidamos com vidas. Por isso, quando … Ler mais

Máscaras: usar ou não usar, eis a questão

Os maiores estados do Brasil discutem a respeito da liberação das máscaras de segurança. Mas, será que isso realmente é algo oportuno para o momento? Ainda mais depois de “fracionar” o carnaval brasileiro? Isso mesmo, “fracionar”. Claro, não foi de propósito e acredito que os responsáveis pela mudança da data não esperavam que os foliões … Ler mais

Um dia comum na vida de um casal: Você nunca decide nada!

– Amor, que tal aproveitarmos nossa noite e comer uma pizza? – Você não estava de regime? – Na verdade ainda estou, mas pretendo fazer alguns exercícios mais tarde para queimar essas gordurinhas. – Hum… Pode ser então… Qual você gostaria de comer? – Hoje você escolhe. – Retruca a mulher entregando o flyer da … Ler mais

Às vezes da até saudade do PT

Ergui da mesa aos berros, subi as escadas ainda mastigando um pedaço de frango assado como se fosse peru. Ao chegar à rua, percebi que os fogos de artifícios que cumprimentavam o ano novo, estavam explodindo quase por obrigação. Provavelmente, se fosse realmente possível, talvez explodiríamos o ano de 2020 que, lá no dia primeiro, … Ler mais

Pra ser sincero, como não se pode ser

Dias atrás foi compartilhado um texto atribuído ao padre Fábio de Melo, no qual discursava a respeito da pandemia e o isolamento social. Como esperado, o texto foi compartilhado deveras vezes pelas redes sociais e chegou ao conhecimento de sua assessoria de imprensa, que negou à autoria. Depois da constatação, o texto deixou de ser … Ler mais

Talvez seja o momento de olhar pela janela e refletir

Talvez seja o momento de olhar pela janela e refletir. Neste momento, todos nós somos reféns de nossas casas. Não podemos sair, abraçar, beijar, dançar, estudar, trabalhar… Os mais pragmáticos diriam que estamos proibidos de viver nossas vidas. Compreendo. São anos e mais anos de existência, de costumes que não se perdem tão facilmente, ainda … Ler mais